Orçamento de ilustração URGENTE! PRA AGORA E JÁ!

Se tem uma coisa importante com pedidos de orçamento de ilustração é NUNCA, JAMAIS! dar o valor logo de cara, sob pressão, mesmo que o art-buyer
diga que tem que ser AGORA e JÁ!
Nada disso; as chances de fazer besteira são enormes.
Pare, pense, pergunte, tenha todas as informações
e só retorne a ligação quando estiver seguro.

orcamento ilustração

Um pedido de orçamento de ilustração pode ser mais ou menos assim:

Terça-feira, 10:00 da manhã.

O art-buyer, cabelo molhado, chega na agência vindo da academia.

No dia anterior ele participou de reuniões com o cliente, com o VP de criação e com financeiro; se inteirou da verba, prazos e cronogramas do job.
É novo na agência e quer mostrar serviço. Conseguir um orçamento de ilustração abaixo de qualquer tabela vai ser o bicho! Além disso, ele está careca de orçar e contratar ilustradores, fotógrafos, fornecedores de todas as espécies, participou de cursos e seminários e oficinas de negociação no Brasil e no exterior, e tem à sua frente
dois blocos de anotações novinhos, uma dúzia de lápis apontados, uma calculadora e o livro “O NEGOCIADOR PIT-BULL”, que acabou de ler. Pois bem; ele acaba de conversar com um colega sobre o seminário sobre o curso de aperfeiçoamento que ambos estão fazendo: “Otimização de Custos e Restrições Orçamentárias – Como Esfolar o Fornecedor”.

Nosso negociador termina o cafezinho com tranqüilidade e liga para o ilustrador.

O ilustrador, meio gripado, leva um susto com o orçamento do dentista.
Está olhando para a tela do computador (que acabou de travar), enquanto pensa nas contas de luz, água, telefone e provedor (que estão vencidas), quando a mulher (que tá com a macaca), lembra que ele está atrasado e tem que levar a filha na escola,
pegar a sogra na rodoviária, levar o gato ao veterinário e passar no supermercado.
Ah! Também precisa passar no posto e pôr gasolina…
Ele corre para a garagem e vê um pneu murcho no carro e lembra que devia ter consertado o estepe, quando a mulher grita que o telefone está tocando e ela não é dez.
Ele corre para atender. O filho, de 4 anos, com uma garrafa de álcool
e um caixa de fósforos nas mãos, passa correndo atrás do gato.

Ao telefone, o art-buyer querendo um orçamento de ilustração AGORA e JÁ!

NE: Nenhum gato foi ferido ou maltratado durante a ilustração deste post.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *